quarta-feira, 14 de abril de 2010

"Alegrei-me quando me disseram: vamos à casa do Senhor" (Sl 122.1)


O salmista Davi nos fala sobre a importância da presença de Deus. Devemos lembrar que a casa do SENHOR, o tabernáculo nos tempos de Davi, era o lugar de habitação de Deus. Era para lá que o povo se dirigia para estar na presença de Deus e ver sua ação graciosa e misericordiosa através da pregação da Palavra e da entrega das ofertas para remissão dos pecados.

É claro que como Deus onipotente, o SENHOR está em todo lugar. Contudo, para o convívio do povo da aliança, Deus reservava aquele lugar como sua habitação e único meio de se ofertar e cultuá-lo. As pessoas tinham de se dirigir para lá, a fim de entregarem suas ofertas ao sumo sacerdote que, por sua vez, as levava ao santo dos santos, onde eram ofertadas a Deus.

Hoje, não temos essa mesma noção de “casa de Deus”, mas ainda temos a bênção da habitação do Senhor em nosso meio. Diferentemente do que muitos pensam, os templos erguidos como lugares de culto não são santos. Ainda que argumentemos que são no sentido de separados a Deus, isso se torna complicado, pois tudo que o Senhor santificou ele o fez por mandato. Não era o homem quem santificava as coisas a Deus, mas este é que requeria. Deste modo, nenhum templo ou lugar foi requerido, portanto, nenhum deles é santo em sentido algum. Ainda que tenhamos de manter o respeito, para que não haja confusões, isso não tem fundamento teológico, mas apenas social.

Nossos lugares de adoração são apenas prédios e pronto! Aliás, no início, a Igreja se reunia em catacumbas, como a da foto deset post, e ela não era de origem cristã, tão puco judaica, portanto, eram pagãs - o que pouco importava, pois todos estavam em Cristo. Hoje, vivemos a realidade da habitação de Deus conforme está em Hebreus 3. Nesse texto está bem clara a ideia de que nós somos a casa de Deus. Ele não habita em outro lugar, ou santifica outra coisa senão nós, seus filhos. Consagrar objetos e lugares é um retrocesso na história da redenção e demonstra completa falta de entendimento do papel de Cristo como mediador e o que está em João 4 e em Hebreus 4.12-14.

Estamos na presença de Deus não pela santidade do lugar onde pisamos, mas pela obra de Cristo. De fato, nem mesmo nossos irmãos do AT estavam na presença de Deus por causa dos lugares; antes, era pelo que esses lugares representavam: Cristo! Como ele já veio, e não precisa mais ser representado, não há porque vivermos nossa relação com Deus, “amuletados” na velha aliança, pois esta já cumpriu seu propósito.

Se Davi tinha de ir ao tabernáculo para dizer: “Alegrei-me quando me disseram: vamos à casa do SENHOR”; muito mais alegria temos nós que não precisamos sair de onde estamos. Já somos habitação de Deus. Já estamos continuamente diante de seu trono da graça, pois nosso sumo sacerdote fez uma obra tão perfeita, cujos efeitos não requerem constantes repetições.

Nossa alegria, como descreveu Pedro, é indizível, ainda mais quando olhamos para um segundo aspecto da ida do povo de Deus à sua casa: comunhão. Era casa do Senhor que todos se encontravam a fim de compartilharem da fé, das promessas, do conhecimento, da graça e da misericórdia de Deus. Contudo, a imagem desta festa era cheia de sangue. Na nossa, o sangue é substituído por um símbolo mais aprazível, que demonstra que a ira de Deus já alcançou sua satisfação.

Não temos mais a marca da ira de Deus em nossa comunhão. Cristo levou sobre si, de uma vez por todas, nossos pecados. Gozando desta paz que excede todo o entendimento, podemos dividir e entender com maior profundidade o que disse o salmista: “Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos.” (Sl 133.1) Hoje, temos o conhecimento de que estamos unidos não só pela necessidade de salvação e misericórdia, além da fé, temos o mesmo Espírito, o mesmo Deus, o mesmo Senhor e Pai que é sobre todos e age em todos; o mesmo batismo e a mesma esperança. (Ef 4.4-6)

Se nossos irmãos do passado tinham esse entendimento, ainda mais nós. Em Cristo a paternidade de Deus sobre é mais clara, pois sabemos que verdadeiramente somos adotados em Cristo. Mais do que isso, a misericórdia do Senhor é toda vislumbrada naquele que nos dá toda a esperança: nosso Senhor Jesus. O batismo aponta para essa verdade, nos dando o lembrente de que a aliança não precisa mais marcar com sangue, pois todo sangue necessário já foi vertido.

Tendo nossa comunhão baseada em toda essa obre já realizada, percebemos o quão profunda ela é. A alegria não seria apenas – o que já seria infinitamente desejável – pela comunhão com Deus, mas pela profunda comunhão que temos como irmãos. Verdadeiramente é bom e agradável viverem unidos os irmãos, pois nossa ligação é firmada em tudo isso que nos é revelado em Efésios 4.

Nem mesmo nosso pecado, que por vezes nos levam à animosidades, pode quebrar laços tão profundos. Assim como o que uniu o Israel do AT foi a vontade, obra e a fé dadas por Deus, o que une o Israel do NT, a igreja, a noiva de Cristo, seu corpo, são fundamentos que em nada dependem de nós: fé, batismo, Espírito, Pai, Filho e esperança.

Por mais imperfeita que seja nossa convivência, podemos dizer que é bom e agradável estarmos unidos. Como casa de Deus que somos, vemos as maravilhas que o Morador da casa realiza por meio de seu Filho.

Se Davi pode se alegrar, muito mais nós. Se ele pode entender e perceber os benefícios de tudo isso, muito mais nós podemos. Alegre-se! O Senhor habita em seu povo. Alegre-se! Somos unidos por sua obra, não por nossas capacidades e vontade.

Soli Deo Gloria. Solo Cristo. Sola Fide.

37 comentários:

  1. "Hoje, vivemos a realidade da habitação de Deus conforme está em Hebreus 3. Nesse texto está bem clara a ideia de que nós somos a casa de Deus. Ele não habita em outro lugar, ou santifica outra coisa senão nós, seus filhos".

    O texto é muito bom e nos faz rever nosso conceito quando tratamos da habitação de Deus. Com certeza, o prédio da nossa igreja deve ser respeitado, zelado, no entanto, mais cuidado devemos ter é com o templo do Espírito Santo, que é o nosso próprio corpo.

    Seu blog é realmente edificante.

    Quando puder e vosso tempo permitir, dê uma passadinha em nosso humilde blog: www.evangelismoelouvor.com . Direto ao assunto: ESTOU ME INCLUINDO EM SEU QUADRO DE SEGUIDORES e gostaria muito de tê-lo em em nosso quadro também, que, alías, não considero SEGUIDORES, mas AMIGOS que propõem compartilhar boas novas ou mesmo refletir criticamente os "dias trabalhosos" da pós-modernidade, dentro e fora da igreja.

    Conto com seu atenção e compartilhamento.

    Que o Senhor Jesus abençoe a sua vida e, através do blog, a vida de todos os seus leitores.11

    Ozenice Almeida
    Nosso Blog: www.evangelismoelouvor.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OBS.: Se lermos o Salmo 122 inteiro, veremos que Davi está se referindo a JERUSALÉM, a terra prometida!

      Excluir
    2. Perfeito,é isso mesmo,mas os líderes religiosos pegam esse pequeno trecho para dizerem que é pra ir pra "igreja",enganando os incautos na fé

      Excluir
  2. Minha irmã,

    obrigado por seu carinho. Tenho me esforçado por escrever de modo a mostrar que nossa alegria está no Senhor. Quando levanto as mazelas deste mundo, é justamente para focarmos no fato de que não há mais nada que nos dê verdadeira alegria, senão o Pai.

    Saber que somos sua habitação é uma honra. Saber que prédios são apenas isso é ter a consciência de que podemos adorar onde quer que estejamos, pois, por causa do Filho, estamos sempre diante do trono da graça do Pai (Hb 4).

    Quanto ao blog que você mencionou, já tenho dado boas olhadelas nele. Certamente desejo ser amigo daqueles que já são meus irmãos.

    Grande abraço,

    Ricardo Moura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OBS.: Se lermos o Salmo 122 inteiro, veremos que Davi está se referindo a JERUSALÉM, a terra prometida!

      Excluir
  3. Amém! Somos morada do Altíssimo! O Deus que nos amou primeiro e se entregou por nós! Texto excelente!

    ResponderExcluir
  4. Meu irmão,

    muito obrigado por sua visita e por seu comentário. Realmente é fabuloso sabermos que temos relação tão íntima com nosso Criador.

    Receba meu carinho.

    ResponderExcluir
  5. Tambem acredito ser o nosso corpo templo do ESPÍRITO SANTO DE DEUS mas se fosse só isto qual a necessidade de irmos na igreja ou templo já que DEUS habita em NÓS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OBS.: Se lermos o Salmo 122 inteiro, veremos que Davi está se referindo a JERUSALÉM, a terra prometida!

      Excluir
  6. Boa pergunta! Mas aqui não rola cerveja não...rsrs.

    Bom, temos de lembrar que a Igreja são as pessoas. Não nos reunirmos com nossos irmãos é não participarmos da vida da Igreja. O objetivo desta reunião são vários.
    1 - Culto público do POVO a seu Deus;
    2 - Mútua edificação por meio de dons que são dados a pessoas diferentes, para que ninguém se veja como autosuficiente;
    3 - Mútuo incentivo à fé, de modo que irmãos motivam irmãos nos momentos difíceis;
    4 - Comunhão;

    Poderia lhe dar outros motivos, mas esses já mostram que o lugar continua a ser sem importância, mas a reunião sim, esta tem toda a importância. É o povo reunido que importa e isso pode ser no templo, na casa de algum crente, debaixo de uma árvora, num estádio, enfim, é o que e não onde.

    Naquele que está em todos os lugares, mas sempre CONOSCO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OBS.: Se lermos o Salmo 122 inteiro, veremos que Davi está se referindo a JERUSALÉM, a terra prometida!

      Excluir
  7. Achei o texto magnífico, já que tenho a mesma percepção, mas nunca consegui externá-la com tanta propriedade.
    Gostaria de deixar aqui o seguinte:
    "Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles." Mateus 18:20

    Fica claro que importante é nos reunirmos em seu nome, o lugar? Bem, ai é uma questão de bom-senso e de consenso. A propósito de nos reunirmos em seu nome... Qual é o nome de DEUS?

    ResponderExcluir
  8. Anônimo, grato pelo exagero de seu comentário - sei que estou longe de magnífico. Concordo com irmão que o lugar fica ao bom senso dos que se reunem.

    Quanto ao nome de Deus, penso ser Iavé - numa pronúncia aproximada. No texto que você citou, o nome no qual nos reunimos é no de Jesus, o cabeça da igreja - aquele, por meio de quem nos achegamos diante de Deus sem mais preocupações de lugar. Nele, me despeço com o carinho.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  9. ola meu amado a paz do nosenhor jesus cristo......concordo q somos moradas do espirito santo,q somos a igreja do senhor,mas uma pessoa q nao congrega ela e uma pessoa sem lider,respeito sua opiniao,e vejo q vc sabe muito com as palavras,mas segundo os encinamentos biblicos temos de congregar!falando em palavras,no momento atual q vivemos com tantos meios de conhecimento p conhecer historias da biblias dos povos antigos,nao esta tao dificil criar belos textos com lindas frases,pregar entao a muitos com conhecimento,o mais dificil q eu vejo e viver uma vida de santidade que leva a vida eterna.
    hebreus 10-25...nos ensina a congregar.

    ResponderExcluir
  10. Anônimo (não gosto de anonimato),

    não consigo enxergar onde vc encontrou fundamento para sua crítica num texto que fala sobre o apego ao prédio, ao lugar, enquanto Jesus nos ensinou que isso não importa. De modo algum o texto se refere à comunhão ou ao congregar-se. Favor, releia o texto e comente sobre o assunto do texto, pois o texto ainda fala sobre comunhão como algo que permanece, ainda que o prédio não importe.

    Em Cristo, aquele que nos conduz à comunhão, onde quer que seja.

    ResponderExcluir
  11. Meu amado irmão ricardo, respeito muito a sua "opinião", mas devo discordar,somente num ponto, pois, se o lugar onde se adora e cultua ao Senhor não é importante, então eu vejo que o Senhor Jesus agiu inultimente expulsando as pessoas que desrespeitavam o templo sendo um lugar sagrado (casa de oração)! Deus o abençoe!

    ResponderExcluir
  12. Amado Edson,

    entendo que ali, naquele momento, o templo realmente era a casa de Deus. Somente depois da obra de justificação e o envio do Espírito, após a acensão de Jesus, é que nós fomos feitos casa de Deus, de modo a tornar desimportante aquele mesmo templo que Jesus defendeu - e que veio a ser destruído, para nunca mais ser reconstruído.

    Por isso, irmão, entendo que seu ponto de vista carece de uma melhor observação histórico-redentiva. Templo é símbolo do AT, referente ao Messias que viria. Ele veio, tornando o símbolo inútil.

    Pense nisso.
    Abraço, naquele que nos fez sua habitação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desta feita, nos dias dehoje, se encontrarmos cambistas dentro da igreja não tem mais problema.Porque Jesus já veio e nós somos o templo?

      Excluir
    2. Claudesnilton Alcantara, uma coisa é o lugar, outra coisa é acolher os erros. Quando Jesus expulsou aqueles do templo, não só a atitude deles era problema, como também o lugar. Só a atitude bastaria, mas ela era agravada pelo lugar. Hoje, não podemos admitir esse tipo de coisa tanto pela atitude, quanto pelo fato de que em nosso meio, deve-se prezar pela santidade, independentemente do lugar. Sua pergunta demonstra desatenção ao texto.

      Excluir
  13. Perfeitooo!!! O conhecimento verdadeiramente liberta e esclarece, graça e paz a todos!

    ResponderExcluir
  14. irmão ricardo eu tenho procurado entender muitas coisas q aprendi e até repeti muitas e muitas vezes, uma delas é a obrigatoriedade de ir a uma "igreja" ou um lugar de adoração, gostei das suas explicações e vou me aprofundar mais no assunto.

    ResponderExcluir
  15. Anonymous..hehe...
    Longe de estar perfeito, mas grato pelo elogio. A paz.
    Marcia, espero que tenha lhe ajudado mesmo. Não obrigações quanto ao lugar, mas temos de viver em união com nossos irmãos. Ser igreja é estar unido a ela, que é o corpo de Cristo, isto é, os meios que ele se utiliza para agir nesse mundo e em nossas vidas. Deus lhe abençoe na compreensão de sua Revelação (Escritura)

    ResponderExcluir
  16. eu queria saber o que e um santoario não e um lugar de adoração então e santo!

    ResponderExcluir
  17. Hoje em dia é tudo comércio, e todo o dinheiro que se é ofertado em dizimo vai diretamente ao bolso de seus lideres, ao invés de ir para a obra do Senhor. Tem um ponto na bíblia que devemos ressaltar é o seguinte, existe diversas religiões por aí, e todas vivem em constante briga por poder, mas é apenas ecumenismo. Pessoas ignorantes se deixam levar por uma pregação que foge totalmente dos princípios impostos por Deus.

    Vejamos o que realmente a bíblia diz sobre religiões.

    “A religião pura e imaculada diante de nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e guardar-se isento da corrupção do mundo.” Tiago 1:27

    “Por isso o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas tem afastado para longe de mim o seu coração, e o seu temor para comigo consiste em mandamentos de homens, aprendidos de cor.” Isaías 29:13

    A verdadeira religião está focada em Jesus e não em filosofias. “Tendo cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo.” Colossenses 2:8

    “Portanto eu vos digo que vos será tirado o reino de Deus, e será dado a um povo que dê os seus frutos.” Mateus 21:43

    Está claramente escrito na bíblia, que religião é Jesus, Deus, e não igrejas, templos por aí. Deus não tem morada, ele habita no coração daquele que NELE crê.

    Que a paz de Deus permaneça em vossos corações! Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk que salada de assunto.

      Excluir
    2. Minha cara, contanto que você tenha o cuidado de entender que antes da vinda de Cristo o lugar importava, pois era símbolo de nosso Senhor, muito bom!
      Fica na paz.

      Excluir
  18. temos que entender uma coisa, quando lemos este salmos de Davi, estamos lendo no seu tempo e não em nosso tempo quanta interpretação errada deste texto. meu Deus, será que o povo não vai entender a palavra de Deus? É claro que samos o templo e morada do Espirito santos, mas devemos separar as coisas, vamos buscar mais contexto bíblico gente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão, realmente é difícil para as pessoas compreenderem as mudanças com a vinda de Cristo. Precisam compreender melhor Hebreus 7, para iniciarem as mudanças necessárias e a perspectiva que nos cabe, após Cristo.

      Excluir
  19. alegria é estar com Deus no ESpírito que habita em meu espirito..fácil acesso..maravilhoso desfrutar de sua presença

    ResponderExcluir
  20. Se congregar é uma atitude de fé que exercemos diante da sociedade, pois expressa o modelo de unidade que foi fundamental na construção espiritual da igreja de cristo.

    obs: críticas são pontos de vista diferentes, não são réplicas ou treplicas.

    ResponderExcluir
  21. Ter fé em cristo e não procurar se congregar, é como amar somente em palavras, versos e poesias.

    Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.


    obs: a casa de Deus dita por Davi era a cidade de Jerusalém, não por causa do tarbenarculo levantado, mas por causa de um plano maior do Altíssimo, seus muros estão continuamente perante Ele.

    ResponderExcluir
  22. conheço uma maioria igual aos que comentarão dizendo que o lugar onde cultuamos ao senhor não é importante, porem como pastor que sou ,vi muitos com esse entendimento ficarem em suas casas dizendo que eram a casa ou habitação de Deus e muitos acabaram se desviando voltando a praticar as obras da carne.

    "Não deixemos de congregar como é costume de alguns" Hb10,25

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, meu irmão, se entendi bem o que escreveu, você está confundindo dois pontos que foram colocados aqui. A questão do templo físico - que é meu ponto no texto - e a questão da participação no seio da igreja. Não há argumentos bíblicos que autorizem um verdadeiro membro do corpo de Cristo, por vontade própria, viva longe do corpo. Quem ama a Cristo, ama sua igreja e quer edificá-la e ser edificado por ela, para a glória de nosso Cabeça.
      O fato de pessoas pensarem que não precisam reunir-se com seus irmãos em Cristo e acabarem no pecado, não torna o prédio essencial, torna a reunião da Igreja essencial. Você está reforçando o que digo e não está dando o menor argumento válido, para dizer que prédios, tijolos e etc, são essenciais.

      Excluir