Debaixo da lei ou da graça? "Santo do pau oco" ou santos pela graça?


Estive como preletor em dois (IP’s de Mairinque e Granja Viana) acampamentos nesse carnaval. Em ambos o assunto era santidade, com o que eu concordo, tendo em vista que a secularização da igreja tem como característica a subversão dos valores morais bíblicos. Tais valores são, por fim, substituídos pelo o que o mundo define como certo e errado, o que, atualmente, é bem subjetivo, de modo que, cada um tem seu próprio conjunto de regras.

Diante deste fato, procurei mostrar que a identidade do crente é o que leva a buscar o modo de vida que Deus estabelece. Se somos servos de Cristo, então ele deve reinar em nossos membros e não a impiedade. A partir desta idéia, eu passei a mostrar que muito mais do que fazer algo, temos de viver o que dizemos SER. Temos de andar muito longe da justiça própria daqueles que pensam que santidade é “não isso” e “sim aquilo”. Antes de tudo, santidade é viver pela graça de Deus em novidade de vida – tudo isso podemos ver em Romanos 6.

Neste capítulo de Romanos vejo a simplicidade de se viver o evangelho. Simples, pois Cristo não nos colocou diversas condições para que fossemos considerados seus seguidores, ele apenas disse vinde a mim, pois a obra seria feita por ele. Nosso papel é viver essa obra, desfrutando da ação do Espírito em nossa vida, mas creio que a velha justiça própria nos desvia desse caminho.

Paulo, no verso 14 do capítulo supra citado, nos escreveu: “Porque o pecado não terá domínio sobre vós; pois não estais debaixo da lei, e sim da graça”. Após ler esse verso e pregar no acampamento da IP de Granja Viana, fiquei pensando, então, o que seria viver debaixo da lei e o que seria viver debaixo da graça. Pensei num paralelo que seria, mais ou menos, assim, mas não consegui colocar lado a lado aqui no blog, portanto, você terá de fazer um esforço, lendo uma entrada da lei e outra da graça:

Viver debaixo da lei:
Fazer
Ter de dizer não
Ritos
Esconder-se do mundo
Anular-se
Justiça própria
Terror
Autoconfiança
Dons
Viver debaixo da graça:
ser
não gostar
comunhão com Deus
viver no Reino de Deus
transformar-se
Cristo
graça
temor e fé
fruto do Espírito

Essa lista poderia ser em muito estendida, mas o que deve ficar claro é que: uma parte da capacidade humana de realizar algo – mínima –; e a outra parte da obra de regeneração de Deus, que nos transforma e nos torna um novo ser. Portanto, agimos de acordo com o que somos. Essa é a simplicidade do evangelho, buscar dentro de si a obra do Pai, feita pelo Filho e aplicada pelo Espírito. Perceba que ao falar “dentro de si”, não estou levando você a uma meditação interior, ou levando você a buscar as soluções de seus problemas em si mesmo; estou é querendo que você encontre as evidências da obra divina que é interna, e as exteriorize numa vida que está debaixo da graça transformadora de Deus e não na ilusão da justiça que – pensamos – proceder de nossa obediência a Lei.

Meus amados, não façam, sejam!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Alegrei-me quando me disseram: vamos à casa do Senhor" (Sl 122.1)

O conceito bíblico de liberdade

Qualidades essenciais do conselheiro cristão